sábado, 19 de novembro de 2011

Bater em criança é covardia

Dia 19 de novembro: Dia internacional de combate a violência doméstica contra crianças e adolescentes


EU FAÇO PARTE... E VOCÊ????

Faço parte de um seleto (sim, seleto) grupo de mães que optou por educar da maneira mais difícil.

Optou por ensinar com paciência, disciplina, muita boa vontade e amor o que muitos acham que conseguem passar, batendo em suas crianças.

Faço parte de um grupo, que trás no peito, na alma e pra vida que bater em seus filhos, é uma covardia sem tamanho.

Faço parte das mães que tem ciência que seu peso + altura + a força na hora da raiva, podem causar marcas irreversíveis em seus pequenos!

Faço parte das mulheres que se negam beliscar, cutucar, apertar, chacoalhar, bater, surrar, espancar e castigar com qualquer tipo de dor física ou psicológicas seus próprios filhos!

Faço parte das que ficam abismadas em ver crianças sendo puxadas pelos pequenos e finos braços com força, enquanto choram porque querem algo, sem serem ouvidas...

E tem no choro a busca desesperada pela atenção, pelo serem ouvidas, mas mais ainda... Serem compreendidas!

Faço parte das mães que sabe impor limites pros filhos, sem precisar impor insegurança, raiva, tristeza, ódio, mágoa, MEDO.

Faço parte das mães amigas, estas, que os filhos podem contar pra tudo!

Que os filhos podem confiar!

Que os filhos, tem ciência que quando um erro é cometido, eles serão advertidos e serão 'punidos', mas eles não TEMEM isso, porque a MULHER aqui, é racional!

Nunca ergui a mão pra minha filha.

Nunca abusei do "poder" que tenho.

Nunca descontei nela, qualquer tipo de problema ou frustração MINHA!

Se minha filha será uma "marginal", uma "drogada", uma "viciada", uma "perdida"...

Ora, vamos...

Eu não tenho bola de cristal pra saber.

E também não saberia, se a batesse sempre que EU julgasse necessário!

Aqui, a conversa e a compreensão são "o carro chefe" da casa.

E vejo, pelo olhar da minha filha, quando me abraça e pede desculpas por algo derrubou, que quebrou, que por acaso se estragou e recebe de volta um:

- Você pode tomar mais cuidado da próxima vez?

Será que pode me ajudar a limpar?

Vamos arrumar isso juntas?

Vamos entender porque quebrou e porque você não deveria estar mexendo ai?

Ao invés de uns bons tapas na bunda!

Sem um explicar lógico.

Somente porque eu acho que ela mereça...

Faço parte das mamães radicais.

Que sabem educar com amor, sabendo conversar, ensinando o correto, sem machucar!

E com MUITO ORGULHO EU DIGO:

Bater em criança é covardia.

Um tapinha ou um tapão, isso é tudo agressão!

Escolhi ser mãe, optei por amar, não vai ser da minha mão, que minha filha vai apanhar!

Minha filha não faz manha, minha filha não apanha!

Criança bem educada, não precisa de palmada!

Bater não educa, bater machuca!

Autoria: Nat (comunidade Pediatria Radical - orkut)

Um comentário:

Chris Ferreira disse...

OI Nana,
cheguei aqui no seu blog pelo comentário no pos do sorteio do blog Para Beatriz.
Muito importante o seu post. Temos que estar sempre cuidando para que a violência doméstica não chegue aos lares e principalmente não atinja as nossas crianças.

beijos
Chris
http://inventandocomamamae.blogspot.com/