quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Giullia - Língua de trapo*

*Nunca tinha ouvido essa expressão, mas vi no blog da Kelly e do Luca e resolvi plagiar pq achei bacana! rs

Cena 1:
Depois da janta, banho deitamos as duas e ficamos de papo sobre o dia na escola.. Perguntei dos colegas, das atividades e quando perguntei o que a professora falou ela solta a pérola: (contando nos dedos) "Não pode bateeeeeeeeeer, não pode mordeeeeeeer, não pode beliscaaaaar, não pode puxar o cabelo... NENHUM!!!" (com MUITA ênfase no nenhum e fazendo que não com o dedo)
Fiquei pensando na canseira que num deve ser dar aulas pros pequetitos e quantas vezes a professora num repete o mantra todo dia o tempo todo! kkkk

Cena 2:
Pra quem ainda não sabe mês que vem vamos todos de mala e cuia pra casa da vovó Soraya... E a suíte minha e do Rafa já tá desocupada lá. Quando foi um dia desses aí pra trás minha mãe fala brincando que era pra eu parar de usar o banheiro social da casa que agora era dela e ir usar o do meu quarto. Pra quê? Agora a Giullia não pode me ver entrando no banheiro nem pra pentear cabelo que ela dá escandâlo brigando e me empurrando pro outro banheiro. "Não pode mamãe. Seu banheiro mamãe. Seu banheiro." E de quebra ainda vai fofocar pra vó que fui no banheiro dela! rs

Cena 3:
Como mãe e professora chata e carente que sou, todo dia sabatino a Giu sobre como foi o dia dela na escola. Dia desses perguntando sobre quem tinha ido na aula começa a lista: "Pedro, Bebela, Giovanna, Marcelinha, Gustavo, Matheus, Bruno Lima e Fabão." A gente morre de rir com o tal do Bruno Lima e Fabão. Sábado agora tem feira de cultura na escola e vou perguntar pra professora como eles chamam os meninos na sala. Pq o Bruno Lima, às vezes vira Bruninho, mas o Fabão é SEMPRE Fabão!

Cena 4:
Como boa mineira que é Giullia agora vira e mexe fala em mineirês. É uma piada! Agora todo machucadinho e batidinha que dá tem que por gelo (da série: coisas que se aprende na escola) e dar beijinho. Daí um dia ela bateu o dedo e veio pedir beijo. Beijei. A menina ficou braaaaaava e falou toda nervosinha: "Aí não, é aqui SÔ!". Não dei conta da cara dela... Morri de rir e beijei foi ela tooooooooooooda!!! hahaha

Cena 5:
Costumo brincar que Giullia hoje é um ser andante, bagunçante, falante e pensante. A parte do pensante é a que me deixa mais de queixo caído. Como uma coisa tão pequena pode pensar e falar certas coisas? Toda sexta minha mãe lava a garagem e joga uma água nos brinquedos dela que ficam do lado de fora, fogão, panelinhas e etc. Quando foi mais tarde ela foi brincar e a caixa que ficam os apetrechos de cozinha tava um pouco molhada no fundo. Quando ela viu começou: "Ai meu Deus... Tá tudo molhado...Ai meu Deus... O que fazer?" E ia tirando depressa tudo que tava na caixa pra colocar no sol de novo. Posso com um trenzinho gostoso desse?

É por essas e outras que se alguém um dia encontrar com a Giullia pela rua e ela estiver toda mordida não precisa estranhar! rs

2 comentários:

Telma Maciel disse...

Ela é gostosa... q fazer, né? hauhauahu
Olha... essa do gelo no machucado rende, viu? Até hj Sofia pede, msm se for um arranhãozinho da Liana... afe!
É aqui, SÔ! huahauhauahu Ô mineirinha danada... fofura demais da conta!
Adoro qndo vc posta as artes e falatórios dela... rs
Beijão!

Kelly Pereira disse...

Hahahahaha, ontem eu estava lendo resumidamente quando fiz o blog sobre minha gravidez... Hehehe... agora estao ai, falando pelos quatro cantos... Como o tempo passa rapido! Beijos